Ampliação é pauta histórica do movimento sindical bancário, que já havia conquistado, na Campanha Nacional dos Bancários de 2016, a ampliação para 20 dias. Para fazer jus ao direito, bancários devem concluir o curso de paternidade responsável

A partir de janeiro de 2021, a licença-paternidade no Santander será de 28 dias. A medida vai ao encontro de uma pauta histórica do movimento sindical, a licença parental de seis meses tanto para o pai quando para a mãe. Na Campanha Nacional dos Bancários de 2016, a categoria conquistou a ampliação da licença-paternidade para 20 dias, nos termos da Lei 13.257, promulgada pela ex-presidenta Dilma Rousseff.

“Embora a licença parental de seis meses para ambos os pais ainda esteja distante, reconhecemos e valorizamos esta orientação global do grupo Santander, acatada pela operação brasileira. As licenças maternidade e paternidade são direitos da criança. A ampliação da licença-paternidade de 5 para 20 dias, conquistada em 2016, nos termos previstos na lei 13.257, já representou um importante passo na luta pela paternidade responsável e relações compartilhadas. Agora, no Santander, são 28 dias. Continuaremos a mobilização para que seja ampliada ainda mais”, destaca a diretora do Sindicato dos Bancários de São Paulo e bancária do Santander, Lucimara Malaquias.

Fonte: Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *