Sindibancários explica o funcionamento nas agências de sua base

As seis regiões com bandeira vermelha no RS são: Porto Alegre, Novo Hamburgo, Canoas, Capão da Canoa, Pelotas e Palmeira das Missões. As demais regiões do Estado estão na bandeira laranja.

Pela segunda semana consecutiva, o Rio Grande do Sul tem seis regiões sob bandeira vermelha nos riscos de contaminação da pandemia, de acordo com o mapa do distanciamento controlado.

O Sindicato dos Bancários de Santa Cruz do Sul e Região possui em sua base, municípios situados na região de Porto Alegre, Arroio dos Ratos e General Câmara, portanto, fazendo parte da bandeira vermelha. Os critérios de funcionamento específicos para estes devem ser de 50% dos trabalhadores, com atendimento presencial restrito, respeitando o teto de operação e o teto de ocupação do espaço físico.

Protocolos Obrigatórios (Para todas as bandeiras)

Máscara, Distanciamento, Teto de ocupação, Higienização, EPIs, Proteção de grupo de risco, Afastamento de casos, Cuidados no atendimento público, Atendimento diferenciado para gestantes e Informativo visível.

Cachoeira do Sul – No momento encontra-se na bandeira laranja, dos quais os municípios que fazem parte desta região da base de abrangência do Sindibancários são: Arroio do Tigre, Encruzilhada do Sul, Estrela velha, Ibarama, Passa Sete, Segredo e Sobradinho. Para estes, as normas são de 75% de trabalhadores em atendimento presencial restrito ou teletrabalho/teleatendimento. Os critérios específicos de funcionamento, como teto e modo de operação são os mesmos para todas as bandeiras.

Santa Cruz do Sul – O município voltou para a bandeira laranja, fazendo parte desta região os municípios de: Candelária. Herveiras, Mato Leitão, Passo do Sobrado, Santa Cruz do Sul, Sinimbu, Vale do Sol, Vale Verde, Venâncio Aires e Vera Cruz. Portanto, as normas são as mesmas, com atendimento de 75% dos trabalhadores.

Conforme a coordenadora do Sindibancários Mariluz Carvalho é muito importante os(as) colegas bancários(as) estarem atentos ao cumprimento do percentual máximo de empregados que podem estar no mesmo ambiente de trabalho ou no turno de trabalho. “Nosso entendimento é que apenas poderá integrar o cálculo dos 75%, 50% e 25% os colegas que estão trabalhando efetivamente, o grupo de risco não é para estar na base do cálculo. Os colegas precisam saber dessa orientação e nos avisar caso perceber que a cada dia o rodízio fica mais difícil e os locais de trabalho com aglomerações. Todos precisamos entender que o momento exige cautela, pois os casos de COVID no RS só aumentam, enfatizou a coordenadora do Sindicato dos Bancários.

Bandeira Preta

Para os municípios que atingirem esta bandeira de risco altíssimo, as agências devem funcionar com ocupação de 25% dos trabalhadores. No momento ainda não foram registrados municípios da base do Sindibancários com bandeira preta.

Bandeiras e protocolos 

Conforme o grau de risco em saúde, cada região recebe uma bandeira nas cores amarela, laranja, vermelha ou preta. O monitoramento é semanal, e a divulgação das bandeiras ocorre aos sábados, com validade a partir da segunda-feira seguinte. Os protocolos obrigatórios devem ser respeitados em todas as bandeiras. Além disso, cada setor econômico tem critérios específicos que variam de acordo com a bandeira.

_______________________________________________________

Assessoria de Imprensa do Sindibancários de SCS e Região

Fernanda Almeida

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *