Segundo a sentença, a cada 2 horas e 48 minutos, um bancário ou bancária que trabalhava na instituição desenvolveu doença mental relacionada por causa da pressão. Banco também foi condenado por assédio moral

Em sentença concedida pelo juiz da 3º Vara do Trabalho de Brasília, Gustavo Carvalho Chehab, o Santander foi condenado a pagar indenização de R$ 274 milhões de reais por dano moral coletivo. O banco estava submetendo bancárias e bancários a metas abusivas de produção, o que levou ao aumento do índice de adoecimento mental ocupacional. O mesmo juiz ainda condenou o Santander em outra ação. Nesta última a multa ficou em R$ 1 milhão de reais devido à prática de assédio moral.

Para se ter uma ideia, no ano de 2014, a média de afastamentos por doença mental ocupacional e acidentes decorrentes da rotina de trabalho, no Santander, foi de dois empregados por dia. De 2012 a 2016, 6.763 bancários receberam auxílio-doença do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Desse total, 1.784 são ou foram empregados do Banco Santander, o que significa 26,38%.

Fonte: Imprensa Seeb Pelotas

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *