Manifestação acontece em Santa Cruz do Sul, no próximo dia 18 de dezembro

 

O Sindicato dos Bancários de Santa Cruz do Sul e Região realiza no dia 18 de dezembro, quarta-feira, uma atividade em frente à agência da Caixa Econômica Federal – centro de Santa Cruz do Sul. O objetivo é chamar a atenção dos(as) bancários(as) e da sociedade, para a defesa da instituição e os danos e perdas com a anunciada privatização das áreas mais lucrativas do  banco.

A atividade faz parte da campanha #ACAIXAÉTODASUA que está crescendo e ganhando força em todo o país. Os planos de fatiar e vender partes lucrativas da Caixa estão cada dia mais claros. A Lotex, por exemplo, foi vendida a um preço irrisório de avaliações de mercado, para um consórcio estrangeiro, iniciando o fatiamento do banco. O consórcio Estrela Instantânea, único participante do leilão, arrematou a empresa com um lance de R$ 96,969 milhões para a parcela inicial. Apenas R$ 1 mil acima do valor mínimo estipulado pelo Ministério da Economia e pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES). O consórcio terá a Lotex nas mãos por 15 anos.

A privatização representa uma perda gigantesca para os brasileiros. O valor arrecadado com as Loterias era reinvestido pela Caixa nas áreas de seguridade social, esporte, cultura, segurança pública, educação. Em 2018, a arrecadação total das loterias chegou a R$ 13,9 bilhões. Desse valor, R$ 5,19 bilhões foram para destinação social, cerca de 37,4% do total arrecadado.  Uma sequência de venda pública de ações (IPO) das empresas subsidiárias também está prevista para o início de 2020.

Para impedir que esse processo avance, o Comitê Nacional em Defesa da Caixa lançou a campanha #ACAIXAÉTODASUA. A ação visa dialogar com a sociedade dos grandes prejuízos que este governo quer implantar.

Com 158 anos de atuação, a Caixa foi criada em 1861 e está presente em 5.561 municípios brasileiros. Atualmente único banco 100% público do Brasil, vai comprometer sua função social e de desenvolvimento do país. É por meio dessas áreas estratégicas que o banco financia menores taxas para a compra da casa própria, a operação de toda a área social, como FGTS e Seguro Desemprego, que são benefícios dos trabalhadores,  assim como o Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies), por exemplo. São essas áreas também que financiam o Minha Casa Minha Vida, o maior programa habitacional do Brasil, para a população de baixa renda.

“Queremos dialogar com a sociedade para que saibam o que realmente está em jogo! A soberania do nosso Brasil”, enfatizou a diretora do Sindibancários Célia Zingler.

____________________________________________________
Assessoria de Imprensa do Sindibancários de SCS e Região

Fernanda Almeida

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *